• Da redação

A vacinação de cães e gatos é a melhor forma de proteger seu melhor amigo.

A vacinação é a melhor forma de proteger cães e gatos contra doenças infecciosas, causadas por vírus, bactérias e outros microrganismos.

Em vários países desenvolvidos, a vacinação de cães e gatos pode atingir intervalos de até 3 anos dependendo do tipo de vacina.

Isso não acontece no Brasil. Principalmente, porque a maioria dos tutores não se importa com isso, ou então, utiliza as vacinas vendidas em pet shops que, apesar de muito mais baratas, não imunizam totalmente o animal. Dessa forma, os vírus que atingem cães e gatos com mais frequência, continuam circulando, fazendo muitas vítimas e se tornando cada vez mais difíceis de serem erradicados.

Manter as vacinas em dia é uma medida que faz toda a diferença para a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos animais e também das pessoas da família. Muitas doenças prevenidas pela vacinação são também zoonoses, ou seja, passam de animais para seres humanos. Portanto, ao vacinar seu cão ou gato, você está protegendo o animal e também as pessoas que moram em sua casa ou que tenham contato com ele.

Os esquemas de vacinação diferem para cães e para gatos. Além disso, existem diferenças também entre as vacinas. As vacinas aplicadas pelos médicos veterinários não são mais caras apenas porque são aplicadas em consultório. Elas são um pouco mais caras porque são importadas, fabricadas de maneira diferente do que as nacionais (as vendidas em pet shops e agropecuárias) e, ao contrário das nacionais, imunizam 100% o animal, protegendo-o totalmente das doenças.

Cachorros

Para os cães, as vacinas mais indicadas e que não podem faltar, são as polivalentes (V6, V8 ou V10) que protegem contra cinomose, parvovirose, coronavirose, adenovirose, e leptospirose entre outras doenças. A vacina contra a raiva e a vacina contra a tosse dos canis (também conhecida como gripe canina) são também vacinas imprescindíveis, ou seja, seu animal não pode ficar sem elas.

Quando os animais são vacinados pela primeira vez é chamada de prima vacinação. No caso da vacina polivalente, na prima vacinação são necessárias três doses de vacina com intervalo de 21 dias para animais filhotes e duas doses de vacina, com o mesmo intervalo, para animais adultos.

Já a vacina antirrábica imuniza o animal totalmente logo na primeira dose.

No caso da vacina contra a gripe canina, existem dois tipos de vacina. As aplicadas subcutâneamente necessitam de duas doses na prima vacinação para serem 100% eficazes. Já as intranasais, imunizam o animal totalmente com apenas uma dose. Esse tipo de vacina é bastante indicada para animais de meia idade a idosos (a partir dos 8 anos de idade) e para cães que vivem em locais de clima frio.

Após a prima vacinação é necessário reforço anual (uma dose) de todas as vacinas.

Gatos

Já os gatos devem ser vacinados com a vacina múltipla (que imuniza contra rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia, leucemia felina e clamidiose) e também contra a raiva. A prima vacinação dos gatos, tanto filhotes como adultos, da vacina múltipla é feita com duas doses da vacina, aplicadas em intervalo de 21 dias. Já a vacina contra a raiva imuniza o animal totalmente com apenas uma dose, mesmo na prima vacinação.

Tanto a vacina múltipla quanto a antirrábica necessitam de reforço anual (uma dose).

Antirrábica

Anualmente, o governo brasileiro, através das prefeituras, realiza campanhas para imunizar os animais contra a raiva animal.

A raiva é uma zoonose. Ou seja, passa dos animais para os seres humanos. É uma doença infecciosa gravíssima que leva à morte quase que 100% dos infectados, tanto humanos quanto animais.

A doença é comum no mundo inteiro e afeta todos os mamíferos. Nas áreas urbanas, cães e gatos são os animais mais atingidos. A única forma da raiva ser prevenida é através da vacinação.

Os sintomas da doença variam conforme a espécie afetada. Mas, seja em animais ou em humanos, a doença afeta principalmente o sistema nervoso causando sintomas clássicos como: dificuldade para deglutir (e por isso a salivação abundante e a mudança dos hábitos alimentares), mudança de comportamento, preferência por lugares com pouca iluminação e paralisia das patas traseiras ou membros inferiores.

Antigamente, as vacinas fornecidas pelo governo eram importadas. Hoje em dia, são nacionais. Alguns animais apresentam reações com essa vacina, principalmente os de pequeno porte. Mas isso não é motivo para se descuidar da vacinação do seu pet.

As clínicas veterinárias continuam a oferecer a vacina antirrábica importada. E, o que é melhor, ela não é cara. Vale a pena investir na saúde de seu pet e de seu família.

Finalizando, só o médico veterinário é capacitado para definir o esquema de vacinação de qualquer animal. E apenas as vacinas aplicadas por veterinários imunizam totalmente o animal, livrando-o dos incômodos da doença e protegendo você e sua família. Pense nisso!

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________