• Gustavo Uribe, Marina Dias/ Folha de S. Paulo

Temer anuncia linha de crédito de R$ 42 bilhões para financiar polícias nos estados

Governadores criticaram a medida e defenderam repasse do Orçamento para a segurança pública.

Soldado das Forças Armadas durante operação na vila Aliança, zona oeste do Rio de janeiro Foto: Danilo Verpa/Folhapress

Foto: Danilo Verpa/Folhapress

O presidente Michel Temer anunciou nesta quinta-feira, 1, uma linha de crédito de R$ 42 bilhões para estados e municípios reforçarem suas polícias locais. Logo após o anúncio, governadores criticaram a medida e defenderam repasse do orçamento para a segurança pública.

Segundo apurado pelo jornal A Folha de S. Paulo, o aporte ficará disponível por cinco anos e não precisará do aval do Tesouro Nacional. Do total, R$ 33 bilhões serão disponibilizados pelo BNDES.

Durante a abertura do encontro com governadores, Temer só fez o anúncio formal do plano, sem dar detalhes dos valores, o que ficou a cargo do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

“O plano foi delineado na noite de ontem (quarta-feira) de maneira que poderemos ajudar a financiar os Estados para o reequipamento das polícias locais, das polícias estaduais”, disse o presidente, reforçando que o governo federal não poderia se furtar do assunto.

No encontro, Temer ainda cobrou dos governadores a construção de presídios estaduais. Em 2016, o governo federal anunciou repasse de R$ 1 bilhão para unidades penitenciárias, mas nenhuma foi feita.

“Eu ia pedir para que se esforcem para a abertura de vagas, porque o sistema penitenciário está lotadíssimo. É necessário desafogar, mesmo que essas 30 penitenciárias não sejam suficientes para tanto”, disse.

Ele reconheceu que a tentativa fracassou e atribuiu o problema à “resistência extraordinária” dos municípios em abrigar novos presídios. “Não se conseguiu levar adiante esse projeto [de construção de novas penitenciárias] e eu entendo as razões. Essa verba foi destinada no passado e redestinada este ano. Pediria que os senhores se esforçassem para essa abertura de vagas”, disse.

Em rápido discurso, Temer fez um apelo para que os governadores mobilizem a sociedade civil e os órgãos do Judiciário nos Estados, para atuarem em favor da segurança pública. A área se tornou a principal bandeira do governo após o decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro, na semana passada.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________