• Fonte: Prefeitura de Ubatuba

Ubatuba confirma morte de macaco por febre amarela

Animal foi encontrado no último dia 24 na região norte, em uma trilha de mata fechada acessada pelo Núcleo Picinguaba do Parque da Serra do Mar.

A Prefeitura Municipal de Ubatuba, por meio da secretaria municipal de Saúde, comunica que foi confirmado um caso de febre amarela em PNH (Primata Não Humano), macaco da espécie bugio, que foi encontrado morto no sábado, 24, na mata do Núcleo Picinguaba, região norte do município. O diagnóstico foi confirmado na tarde desta quinta-feira, 29, pelo Instituto Adolfo Lutz. A Vigilância em Saúde do município e representantes do Grupo de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, estiveram hoje no local em que o macaco foi encontrado, com o objetivo de identificar outros animais doentes ou mortos.

A prefeitura pede que os moradores que ainda não se imunizaram tomem a vacina. Para receber a vacina, basta apresentar o RG ou a certidão de nascimento. É muito importante tomar a vacina o quanto antes, pois ela demora 10 dias para ter efeito completo. A vacinação é a única maneira de impedir uma epidemia da doença caso o vírus comece a circular no município. Patricia Machado Sanches, supervisora de Vigilância em Saúde, ressalta que os macacos são sentinelas contra a febre amarela. ”O macaco não transmite a febre amarela por isso pedimos a todos que não os matem. Ele nos ajuda a identificar onde a doença está circulando”, esclareceu. A Prefeitura de Ubatuba ainda aguarda, do Instituto Adolfo Lutz, o laudo do segundo macaco encontrado morto no bairro do Araribá, na terça-feira, 27.

Confira locais e horários de vacinação em Ubatuba durante o feriado da Páscoa

Sábado, 31 de março

8h às 17h – Calçadão da Maria Alves

8h às 17h – Supermercado Semar do trevo da rodovia Osvaldo Cruz com Rio-Santos

Domingo, 1º de abril

8h às 13h – Mercado Municipal de Peixes

14h às 17h – Posto Umuarama – Rua Dr. Esteves da Silva, 447, Centro

Nota da redação: Os macacos são tão vítimas da doença quanto os humanos. Eles não transmitem a doença. Não adianta sair matando macaco. Na verdade, eles funcionam como um sinalizador. Quando um macaco é descoberto vítima da doença, indica que o vírus circula por aquela região. O que é importante é a vacinação. Ela é a única forma de se evitar a doença. Os únicos transmissores da doença são as fêmeas dos mosquitos Haemagogus e Sabethes (nas regiões rurais) ou Aedes aegypti (nas áreas urbanas).

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________