• Fonte Prefeitura de Paraty

Morte em Paraty por Febre Amarela

Paraty atingiu a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde de 95% da população imunizada no início de fevereiro. Aqueles que ainda não se vacinaram, ou possuem alguma dúvida sobre a possibilidade de tomar a vacina, devem procurar o ESF mais próximo da sua residência.

Foto: Divulgação/PMP

A Prefeitura de Paraty informa que foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde a morte por Febre Amarela de um paciente de 47 anos morador de um sítio próximo a Laranjeiras.

O paciente era de Angra dos Reis, mas residia em Paraty a trabalho desde dezembro de 2017. Ele deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento municipal com suspeita de febre amarela e em seguida transferido para o hospital de referência no tratamento da doença no Estado do Rio de Janeiro, Hospital São Sebastião, onde foi a óbito.

A Prefeitura informa que a Vigilância Epidemiológica mantém a vacinação em todos os bairros da cidade através da Estratégia Saúde da Família e intensifica as ações nos locais aonde são encontrados macacos mortos. A Vigilância Ambiental em Saúde faz busca ativa por primatas não humanos mortos diariamente e pede que a população avise sempre que encontrar um macaco morto ligando para os telefones: Vigilância Ambiental em Saúde - 24.3371-3052 ou Defesa Civil - 199.

Paraty atingiu a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde de 95% da população imunizada no início de fevereiro. Aqueles que ainda não se vacinaram, ou possuem alguma dúvida sobre a possibilidade de tomar a vacina, devem procurar o ESF mais próximo da sua residência.

A Prefeitura de Paraty reitera a importância de se vacinar contra o vírus da febre amarela, por ser a forma mais eficaz de se evitar a doença. Gestantes, bebês com idade até oito meses, mulheres amamentando crianças menores de seis meses, adultos com 60 anos ou mais, pessoas com doenças autoimunes, com imunidade baixa como as infectadas pelo vírus HIV ou em tratamento contra o câncer devem consultar o profissional da área de saúde no ato da vacinação, para ser avaliado se há contraindicação absoluta para o uso da vacina.

A vacina disponível no município é de dose única, sem necessidade de reforço. O efeito protetor da vacina contra a febre amarela ocorre a partir do décimo dia depois da vacinação e garante imunidade vitalícia. Ela age estimulando o organismo a produzir sua própria proteção contra o vírus. Aqueles que já tomaram a vacina da febre amarela estão imunizados, não há necessidade de uma segunda dose, mesmo que a primeira tenha sido a mais de 10 anos.

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida através da picada de um mosquito infectado. O macaco não transmite a febre amarela. Ele é um sentinela. Sempre que um macaco morre por febre amarela é um alerta de que o vírus está circulando na região.

O vírus da febre amarela se apresenta em dois ciclos de transmissão distintos: silvestre e urbano. Atualmente o vírus que circula em algumas regiões do país é o silvestre. A febre amarela urbana não é registrada no Brasil desde 1942.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________