• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Novo encontro do projeto do CAPS AD é realizado na comunidade da Serraria, em Ilhabela

A atuação do projeto é uma atividade inédita nas Comunidades Tradicionais ilhéus com atendimento específico para cada comunidade e suas particularidades. Alunos e moradores da Serraria foram orientados sobre as dependências que o uso de álcool e drogas podem causar.

Foto: Divulgação/PMI

A Comunidade Tradicional Caiçara da Serraria foi palco para mais um encontro do projeto de Prevenção de Uso Abusivo e Dependência de Álcool e Drogas, promovido na última terça-feira (3). O projeto é uma realização da Prefeitura de Ilhabela, por meio do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) AD da Secretaria de Saúde e abordou, na ocasião, a população local.

A atuação do projeto é uma atividade inédita nas Comunidades Tradicionais ilhéus com atendimento específico para cada comunidade e suas particularidades. Alunos e moradores da Serraria foram orientados sobre as dependências que o uso de álcool e drogas podem causar, e receberam informações lúdicas sobre relações familiares e sociais da própria comunidade.

O trabalho consiste na conscientização e prevenção do uso abusivo e dependência de álcool e substâncias psicoativas, bem como a capacitação dos profissionais das áreas de saúde e educação.

Cíntia Regina dos Santos, terapeuta ocupacional do CAPS AD, destacou que a visita das profissionais foi proveitosa para os moradores. “Nosso encontro com os habitantes da Serraria foi muito eficiente para o andamento do processo de composição do diagnóstico do projeto. Não houve resistência por parte da população, pelo contrário, ela foi receptiva e, dessa forma, conseguimos fazer um atendimento personalizado, levando-se em consideração as características particulares do local”, explicou Cíntia que teve a companhia da enfermeira Graça Boechat na ação.

Este foi o quarto encontro do projeto; seus integrantes já passaram pelas seguintes comunidades: Ilha de Búzios, Praia Mansa e Bonete.

A ação, realizada pela Prefeitura, conta ainda com a parceria das Secretarias de Educação e Desenvolvimento e Inclusão Social e Defesa Civil.

O início

O trabalho teve início em 2017, quando o CAPS AD, composto por uma equipe multidisciplinar, em conjunto com a equipe do Programa Saúde da Família (PSF), visitou as Comunidades Tradicionais e identificou a necessidade da intervenção. Em breve, novas comunidades serão atendidas de acordo com a demanda registrada pelo órgão responsável.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________