• Da redação

Cobranças ofuscam ato da prefeitura no Saco da Ribeira

Marcado por um discurso vitimista sobre as fortes chuvas que acometeram o município e inúmeras justificativas sobre a falta de recursos para a cidade, prefeito Sato tem fala confusa e deslocada em inauguração de posto de saúde na região sul.

Délcio Sato fala durante inauguração do posto de saúde no Saco da Ribeira - Foto: Divulgação/PMU

Seguido de pedido de desculpas pela demora na entrega da reforma, o vice-prefeito Jurandir Velloso (Pelé) abriu a cerimônia de inauguração da reforma na ESF do Saco da Ribeira. A obra inaugurada na última quinta-feira, 5, em imóvel doado pelo Iate Clube de Ubatuba, foi requisitada pelo Ministério Público pois já deveria ter sido entregue à população. Sob a fala inconformada de liderança do bairro que bradava “O microfone é só para o prefeito ou para a população também?", a cerimônia transcorreu em um clima não propriamente festivo, já que a Guarda Municipal presente no local precisou pedir para que um munícipe abaixasse o tom de voz e se retirasse da cerimônia. Com as já conhecidas repetições dos supostos grande feitos do primeiro ano de governo, o chefe do executivo reafirmou a boa vontade de sua equipe em transformar a realidade de Ubatuba. Segundo Sato, a inadimplência dos munícipes agravada pela situação orçamentária deficitária da cidade, somada à situação de crise do país, são os principais obstáculos que impedem que a cidade avance. Sato se dirigiu aos munícipes dizendo: “Infelizmente, os seus impostos não pagam nem 10% dos que vocês utilizam dos serviços da rede municipal.” Assim, outros assuntos como a educação e a gestão de crises, como as enchentes, deverão ser contornados com urgência. “É mais importante o buraco ou investir no futuro dessas crianças?” foi o tom que pautou o discurso do chefe do executivo. Carlos Alberto Barreto, um dos líderes populares mais antigos da região, desabafou "confesso que me senti um estranho no bairro onde moro, parece que baixou uma nave vinda de outro planeta. Seres estranhos nunca vistos pelas bandas de cá. Bem vindos seriam se tivessem um mínimo de respeito por nossos bairros, nossa comunidade. O prefeito, como sempre, fez palanque. Foi cansativo e sem foco o seu discurso. O que se viu durante a semana foi apoteótico”. "Os secretários, vereadores e convidados que caíram de paraquedas, pois jamais vieram saber do nosso dia a dia, saibam que o que viram não é a nossa realidade. Enfeitaram o bolo só para a festa“, finaliza Barreto.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________