• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

‘‘Arte Papel’’ de Ursula Mollhoff é a próxima exposição do Centro Cultural da Vila

A artista apresenta aquarelas e uma coleção de trabalhos desenvolvidos sobre papel, com releituras de trabalhos antigos e novos em uma série de obras que dialogam entre si e abrangem uma vasta experiência técnica com materiais diversos.

Foto: Divulgação/PMI

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundaci, abre as portas dos salões do Centro Cultural da Vila, nesta sexta-feira (13) e recebem as obras de Ursula Mollhoff, com a exposição “Arte Papel”.

A artista apresenta aquarelas e uma coleção de trabalhos desenvolvidos sobre papel, com releituras de trabalhos antigos e novos em uma série de obras que dialogam entre si e abrangem uma vasta experiência técnica com materiais diversos como nanquim e aquarela, recortes, trançados, enfim, uma coleção com extremo refinamento técnico e rico diálogo estético nas composições dos “Casadinhos”, inédito ao público e um verdadeiro convite ao deleite do prazer estético. “As obras ficarão expostas até o dia 13 de maio. É mais uma opção cultural para a população de Ilhabela apreciar e conhecer as obras desta artista”, disse o secretário de Cultura Nuno Gallo.

Para o prefeito Márcio Tenório, são importantes as exposições que acorrem na cidade. “É importante oportunizar para a nossa população eventos como este, que agregam o conhecimento e despertam a todos a apreciação cultural de diversas manifestações artísticas”, declarou Tenório.

Ursula, é alemã naturalizada brasileira, integra a vida cultural de Ilhabela desde o início dos anos 80, participando sempre dos principais salões de artes da cidade, além de inúmeras exposições coletivas em diversas capitais brasileiras; fez também exposições individuais no Brasil e na Alemanha e teve uma importante participação na “Panorama” do MAM (Museu de Arte Moderna), em São Paulo, em 1980. “Conheci Ilhabela no Carnaval de 1964. Foi amor à primeira vista. Compramos uma casa na ilha em 1979 e a partir dos anos 80 participei regularmente do anual Salão de Artes Waldemar Belizário. Em 2000 separei do meu marido e mudei de vez para Ilhabela. Apesar de ter casado duas vezes, optei por não ter filhos, isto porque queria ficar mais desprendida e poder assim me dedicar o máximo possível à Arte”, explica.

A exposição tem entrada gratuita e pode ser vista de segunda a quinta-feira, das 9h às 18h; sexta-feira das 9h às 22h; no sábado das 14h às 22h e no domingo, das 10h às 19h, no Centro Cultural da Vila.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________