• Da redação

Abril Laranja. Mês de lutar contra a crueldade aos animais. Em todas as suas formas

Para quem é sensível ao tema, um momento de ação. Para quem ainda não é, um motivo para se conscientizar e rever hábitos e forma de pensar.

Foto: Petiko

Quem é do bem nem imagina as atrocidades que os animais sofrem por aí. E não estamos falando apenas de animais domesticados, como cães, gatos, calopsitas, entre outros. Estamos falando de animais em geral. Que são maltratados e explorados diariamente. Seja em forma de violência física, sexual ou psicológica. E não apenas os atos cometidos por pura crueldade, que aliás, são inúmeros e totalmente sem sentido para a maioria das pessoas. Mas também os atos cometidos em prol da sobrevivência da raça humana. Cavalos explorados dia e noite, sem receber água e comida, carregando muito mais peso do que podem aguentar até caírem exaustos, animais explorados para garantir o sustento de quem gosta de dinheiro fácil como os usados em charretes e os jumentos que carregam pessoas em praças e áreas de lazer, animais escravizados e explorados em parques como zoológicos, aquários e Sea World, as pobres vacas que são fertilizadas mecanicamente cio após cio, apenas por causa do leite para os humanos e os bezerros dessas mesmas vacas arrancados brutalmente da mãe e condenados a viverem presos por algum tempo sendo abatidos com apenas meses de vida para dar aos humanos o tão amado Baby Beef. Gente, eles são apenas bebês! Para alertar e conscientizar sobre essa crueldade sem sentido, a ASPCA (American Society for the Prevention of Cruelty to Animals, ou em português Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade a Animais) lançou a campanha Abril Laranja. Essa campanha engloba diversos órgãos públicos e também da iniciativa privada. E, durante o mês de abril de cada ano, busca conscientizar as pessoas para evitarem esse tipo de comportamento e denunciarem atos de violência contra animais. Os animais não são escravos dos humanos. Eles têm tanto direito de terem uma vida em liberdade e sem crueldade neste planeta quanto nós. Se você ainda não chegou no ponto de considerá-los seus irmãos, procure ao menos respeitar toda e qualquer forma de vida. Pense nos produtos que você compra. Com certeza, algum foi produzido em cima de testes cruéis com animais. Outros, contém ingredientes de origem animal. E não são só os comestíveis. A gama de produtos que utiliza testes cruéis em animais antes de chegar na sua casa é vasta. Vai desde cosméticos, inseticidas, esponjas, produtos de limpeza, pilhas e até carros. Se isso te incomoda, reveja seus hábitos. E, se presenciar um ato de crueldade contra um animal. Não importa qual seja, se ele tem tutor ou não, denuncie. A grande maioria das pessoas que praticam atos de violência contra animais é psicopata. E isso já foi comprovado por um estudo do FBI - Federal Bureau of Investigation. As denúncias podem ser feitas no telefone 190 da Polícia Militar. Nesse caso, se você estiver presenciando o ato de violência, peça uma viatura no local e aguarde. Ou você pode denunciar também pela internet. Se tiver fotos ou vídeos para comprovar, melhor ainda. Faça sua parte. Sensibilize-se, reveja seus hábitos e tome uma atitude!

Serviço: Denúncias por telefone à Polícia Militar, ligue 190. Para denunciar pela internet: Depa - http://www.ssp.sp.gov.br/depa/DEPA/denuncia Ministério Público - uma@mpsp.mp.br

Posts Relacionados

Ver tudo
[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________