• Fonte: DW Brasil

Joaquim Barbosa anuncia que não será candidato a presidente

Pelo Twitter, ex-ministro do STF afirma que, após semanas de reflexão, optou não concorrer nas eleições presidenciais. Decisão é justificada como estritamente pessoal.

Barbosa, de 63 anos, nunca havia confirmado candidatura, mas sua filiação ao PSB dera combustível às especulações.

O ex-ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa anunciou nesta terça-feira (08/05), pelo Twitter, que não será candidato a presidente da República. A decisão deixa ainda mais incerto o cenário para as eleições de outubro.

Barbosa, de 63 anos, nunca havia confirmado sua candidatura, mas sua filiação ao PSB, em 7 de abril passado, dera combustível às especulações.

"Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a presidente da República. Decisão estritamente pessoal", escreveu nesta terça-feira no Twitter.

Barbosa chegou fazendo barulho na primeira pesquisa eleitoral após a sua filiação ao PSB. Mesmo tendo permanecido longe dos holofotes nos últimos anos, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal apareceu com até 10% das intenções de voto sem Lula na disputa.

Em uma eleição em que o sistema político está desacreditado, analistas viam a possibilidade de Barbosa, nome associado ao combate à corrupção, se beneficiar da imagem de outsider.

Assim como Lula, Barbosa teria potencial para vender uma biografia para o eleitorado. De acordo com relatório recente da consultoria Eurasia, ele poderia ter o perfil mais competitivo nesta eleição, já que possui credenciais anticorrupção e poderia ser visto como alguém de fora do sistema político tradicional.

Primeiro juiz negro a ocupar uma cadeira no mais alto tribunal brasileiro, Joaquim Barbosa foi relator do mensalão, que condenou 24 réus, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Por outro lado, nunca disputou uma eleição e não tem experiência política ou já passou por algo similar ao desgaste de uma candidatura nacional. Também é conhecido pelo pavio curto. No STF, se envolveu em brigas com outros ministros. Esses eram considerados pontos negativos de uma eventual candidatura.

A eleição presidencial de 2018 deve ser uma das mais imprevisíveis desde 1989. A cinco meses do primeiro turno, marcado para 7 de outubro, o candidato favorito nas pesquisas, Lula, está preso e ameaçado de ficar fora da disputa. Até agora 16 outros nomes já anunciaram que pretendem ou avaliam concorrer.

Com a desistência de Barbosa, a tendência é de o PSB se coligar com algum outro partido. O PSB é bem estruturado nacionalmente. Vai contar com 118,8 milhões do fundo eleitoral e está sendo bastante assediado por outras legendas para discutir possibilidades de alianças.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

[ Últimas Notícias ]________________________