• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Prefeitura de Ilhabela realiza projeto “Escola Resíduo Zero”

Estima-se que cerca de cinco toneladas de resíduos orgânicos, são compostados nas escolas.

Estima-se que cerca de cinco toneladas de resíduos orgânicos, são compostados nas escolas - Foto: Divulgação/PMI

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Educação, desenvolve desde o início do ano letivo, o projeto “Escola Resíduo Zero”. A finalidade não é apenas dar a destinação ambientalmente adequada dos resíduos sólidos orgânicos, em acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, mas promover também a compostagem como ferramenta de educação ambiental, atendendo​​​ outra política ambiental importante para o setor educacional.

Atualmente, na primeira fase do projeto, 14 escolas realizam a compostagem por meio de composteiras termofílicas em cilindros junto ao acompanhamento técnico mensal em cada escola. As unidades escolares receberam cilindros de compostagem, balança para medição da quantidade de resíduos destinados a compostagem, termômetro para monitoramento e ferramentas como pá e enxadas.

As balanças são usadas para pesagem dos resíduos orgânicos e o termômetro para monitoramento da temperatura interna das composteiras, atividades que estimulam trabalhos para os alunos em diversas disciplinas, como Geografia, Matemática, Português, Filosofia e outras, atendendo o princípio da educação ambiental como temática transdisciplinar. “Nossa ilha tem mais de 80% de mata preservada. É importante que a educação ambiental seja incluída efetivamente nesta área, assim nossos alunos serão disseminadores das boas práticas e teremos uma cidade mais sustentável e sempre preservada”, declarou o prefeito Márcio Tenório.

Todo o processo de compostagem e monitoramento é realizado pelos guardiões, que são alunos, professores, merendeiras, APIs, auxiliares de limpeza, coordenadores, diretores e outros. “A proposta do projeto é realizar uma reflexão sobre consumo e o destino que temos dado para os nossos resíduos. A compostagem é um processo que conecta a gestão de resíduos sólidos com um debate mais amplo sobre consumo, e como podemos nos tornar uma sociedade de resíduo zero, começando pelo trabalho nas escolas”, explicou a coordenadora de Educação Ambiental, Flávia Janaína.

O projeto conscientiza as crianças sobre o consumismo sustentável, a alimentação saudável, com o incentivo à criação de hortas orgânicas no ambiente escolar e familiar e a separação e descarte correto do lixo reciclável e não reciclável. “Todos os envolvidos no projeto, estão empenhados na causa e trocam experiências e conhecimento, sanam dúvidas e realizam a divulgação de material didático em grupos nas redes sociais. Nestes canais há uma troca frequente de fotos de ações positivas que cada escola realiza, promovendo a troca de experiências entre os participantes”, finalizou a secretária de Educação Yeda Lopes.

[ Charge ]_______________________________