• Da Redação

Identificação é item básico de segurança. Todo animal tem que portar

Tanto cães quanto gatos devem portar identificação. Ela pode ser gravada em medalha, escrita ou bordada na coleira mas tem que existir. Imprevistos acontecem e a única maneira de garantir que o pet volte para casa mais rápido é a identificação.

A identificação pode ser gravada em medalha ou escrita diretamente na coleira - Foto: Divulgação

A identificação é item básico de segurança para os cães e também para os gatos.

Não importa se o cão só sai na guia ou se está acostumado a dar suas voltinhas sozinho (e isso é errado!). Não importa se ele não tem acesso aos portões ou se os muros são altos. Todo cachorro tem que ter identificação com o telefone do tutor gravado.

Mesmo que nem todo tutor ache necessário, acidentes e imprevistos podem acontecer. É só dar uma olhadinha nos grupos das redes sociais e a gente vê vários posts de animais que fugiram num descuido. São posts e mais posts procurando pelo pet que fugiu e ninguém sabe o porquê. Ora, fugiu porque é cachorro e gosta de rua. Ou fugiu por medo de alguma coisa. Não importa, fugiu e ponto final. Agora tem que ser encontrado. Se tivesse uma coleira com identificação, ficaria muito mais fácil!

Fugas e imprevistos acontecem

O pet pode fugir num descuido e não saber como voltar. Até mesmo numa ida ao veterinário ou a tão rotineira ida ao banho e tosa pode acabar se transformando em fuga. Você não sabe o que pode acontecer no meio do caminho.

Se fosse para listar tudo o que pode acontecer e acabar resultando na perda do animal, esse artigo se transformaria num livro.

O que todo têm que entender é que independente do porte e do temperamento do animal, muita coisa pode fugir ao controle do tutor, mesmo que ele não queira, e o pet acabar sozinho nas ruas e sem saber como voltar para casa.

A coleira é importante para que as pessoas identifiquem que o animal tem um tutor. E a identificação na coleira torna muito mais rápida a volta do pet em segurança para casa.

Gatos

Mesmo que o gato viva apenas dentro de casa, a identificação também tem que estar na coleira. Escrita, bordada ou na medalha mas tem que estar.

Nenhum animal está livre de incidentes. Uma escapada quando a porta for aberta para alguém entrar ou sair, num descuido de algum membro da família ou quando qualquer situação que possa estressar o animal acontecer, uma fuga não está descartada. E ela pode acontecer perto de casa ou quando o animal for ao veterinário, por exemplo, ou viajar com o tutor. E sempre na hora que o tutor menos espera.

Ao contrário de cães que precisam sempre serem resgatados, o gato pode acabar na casa de alguém para se alimentar e acabar criando um vínculo com a pessoa que o está tratando. Daí até a pessoa resolver adotar o gato que já tem um tutor, é uma decisão fácil. Por isso, a identificação na coleira ajuda o animal a ser devolvido rapidamente para o tutor.

Gatos também devem portar identificação, mesmo que não tenham acesso às ruas. - Foto: Divulgação

Etiquetas com informações médicas específicas do animal

Se o pet sofre de alguma condição médica crônica, como epilepsia ou problemas cardíacos, uma medida que pode ajudar e muito, se algum imprevisto ou fuga acontecer é a etiqueta com a informação médica do animal.

Funciona como aqueles cartões que as pessoas carregam na bolsa ou na carteira informando se tem alguma doença crônica ou que precise de atenção caso a pessoa se acidente na rua.

A etiqueta com a informação médica deve conter a condição médica que o animal sofre (diabetes, problemas cardíacos, epilepsia, entre outras), os medicamentos de uso frequente que toma e se tem alguma alergia, como alergia à penicilina, por exemplo. Ou qualquer outra informação cujo desconhecimento possa trazer risco à saúde do animal.

No exterior já se pode encontrar medalhas que identificam a condição médica do pet - Foto: Divulgação

Essas informações podem vir gravadas em alguma medalha, escritas na coleira ou estarem fixadas em algum tipo de tarjeta, como aqueles chaveiros de plástico com um pedaço de papel dentro. No exterior, já se pode encontrar vários modelos de etiquetas plásticas com essa finalidade.

O importante é que além das informações médicas, a etiqueta também contenha os telefones do tutor. Assim, se caso algum imprevisto acontecer, o animal além de voltar para casa mais rápido também não correrá risco de colocar a saúde em perigo.

Etiquetas com a condição médica do animal são bastante úteis - Foto: Divulgação

[ Charge ]_______________________________