• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

41º Salão Waldemar Belisário será aberto em setembro

Mais de 150 obras foram inscritas para a exposição. Além dos prêmios por categorias, todas as obras concorrem ao troféu “Waldemar Belisário”, conferido à melhor obra da exposição, com um prêmio no valor de R$ 5.000,00.

Foto: Divulgação/PMI

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundaci, realiza no dia 6 de setembro, às 18h, na Praça das Bandeiras, na Vila, a abertura e a premiação do 41º Salão de Artes Plásticas Waldemar Belisário.

O evento tem por objetivo reunir e valorizar o trabalho de artistas nas mais variadas formas e categorias, além de promover a educação artística e o desenvolvimento das belas artes na região. “Este ano, mais de 150 obras foram inscritas. O Salão, é uma iniciativa que valoriza o trabalho dos artistas locais e regionais, além de homenagear Waldemar Belisário, nosso artista que escolheu Ilhabela para produzir e retratar em seus trabalhos as belezas da nossa terra”, declarou o prefeito Márcio Tenório.

As obras premiadas serão expostas nos salões da Fundaci durante todo mês de setembro. As categorias Gravura, Pintura, Instalação, Escultura, Desenho, Técnica Mista e Fotografia, receberão a quantia de R$ 500,00 (terceiro lugar); R$ 1.000,00 (segundo lugar), e R$ 2.500,00 (primeiro lugar). As categorias Pintura Infantil e Pintura Juvenil receberão de R$ 100,00 (terceiro lugar), R$ 250,00 (segundo lugar) e R$ 500,00 (primeiro lugar).

Além dos prêmios por categorias, todas as obras concorrem ao troféu “Waldemar Belisário”, conferido à melhor obra da exposição, com um prêmio no valor de R$ 5.000,00.

Nesta edição, a Fundaci disponibilizará a quantia de R$ 3.000,00 para o prêmio aquisição; a obra será escolhida pela comissão organizadora e integrará o acervo da Fundação.

Artista pioneiro

Waldemar Belisário foi um artista plástico pioneiro em retratar a natureza exuberante de Ilhabela com o objetivo de levá-la à Europa. Ele frequentava o efervescente ambiente intelectual paulistano de sua época, chegando a expor com Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti; chegou ao arquipélago em 1929 e estendeu por vários anos sua estada no município ao se casar com a cantora lírica e pintora Celina Pellizzari, que imprimiu às gerações de alunos a quem lecionou na ilha, o gosto pela arte.

[ Charge ]_______________________________