• G1 Vale do Paraíba e Região

Ubatuba registra primeiro caso de febre maculosa em 2018

Vítima é um homem de 33 anos, morador do bairro Sumidouro. O caso foi em março. Ele recebeu tratamento e passa bem. Quem possuir equinos (cavalos, jegues, mulas etc) e bovinos deve protegê-los frequentemente com produtos carrapaticidas. O mesmo vale para animais domésticos. Evitar a procriação excessiva dos carrapatos transmissores ajuda a controlar o avanço da doença.

Carrapato-estrela é o transmissor da febre maculosa - Foto: Divulgação

Ubatuba confirmou na manhã desta quarta-feira (19) o primeiro caso de febre maculosa em 2018.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, trata-se de um homem de 33 anos, morador do bairro Sumidouro. O homem teve os sintomas da doença em março, recebeu tratamento e passa bem.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, o caso está sendo apurado e ainda não se sabe o local em que o homem contraiu a doença. É o primeiro caso de febre maculosa registrado na cidade neste ano.

A febre maculosa é transmitida pelo carrapato-estrela, encontrado em cavalos, bois e capivaras, mas também em animais domésticos como cães, roedores e aves. O carrapato transmite a doença em contato com a pele humana.

Precaução

A prefeitura disse em nota que os moradores devem evitar andar em áreas consideradas de risco, próximas a rios ou terrenos baldios com vegetação alta.

A Vigilância disse também que está providenciando a confecção de placas para alertar a população sobre possíveis áreas de risco. E alerta que quem for para locais de mata, deve vistoriar roupas e o corpo cuidadosamente para verificar a presença de carrapatos e efetuar sua remoção sem espremê-los ou esmagá-los.

Quem possuir equinos (cavalos, jegues, mulas etc) e bovinos deve protegê-los frequentemente com produtos carrapaticidas. O mesmo vale para animais domésticos. Evitar a procriação excessiva dos carrapatos transmissores ajuda a controlar o avanço da doença.

[ Charge ]_______________________________