• Da Redação

Bernes e bicheiras são comuns no tempo quente e úmido. Saiba como evitar.

O calor e a umidade comuns ao verão facilitam a proliferação de insetos e moscas. E justamente por isso, é muito comum nesta época o aparecimento de bernes e bicheiras em cães e gatos.

O calor e a umidade comuns ao verão facilitam a proliferação de insetos e moscas. E justamente por isso, é muito comum nesta época o aparecimento de bernes e bicheiras em cães e gatos.

Berne e bicheira são infestações diferentes causadas por larvas de moscas que se alimentam do tecido e do sangue do animal. Tanto cães quanto gatos, e também os seres humanos, podem ser vítimas dessas moscas. A diferença entre elas é que são causadas por tipos de moscas diferentes. E, enquanto no berne cada orifício abriga apenas uma larva enorme, na bicheira são dezenas ou centenas de larvas desintegrando o tecido cutâneo e subcutâneo do animal ao mesmo tempo.

Vamos saber mais sobre cada um:

Berne

O berne é a larva da mosca Dermatobia, também conhecida como mosca berneira. O contágio se dá de forma direta ou indireta. Por ter um tempo de vida muito curto, a mosca berneira coloca seus ovos no abdome de outras moscas. Isso faz com que a possibilidade de contágio seja muito ampliada. Quando a mosca que carrega os ovos pousa sobre a pelagem do animal, os ovos da mosca berneira são transferidos para ele e penetram na pele.

Os bovinos são os hospedeiros de preferência da mosca berneira, mas ela também pode contaminar cães, gatos, caprinos, suínos, ovinos e também os seres humanos.

Após ser deixado sobre a pele do animal, o ovo da mosca penetra na pele e continua se aprofundando, alimentando-se do sangue e do tecido do animal enquanto se desenvolve e deixando para trás um orifício para a larva respirar enquanto se desenvolve. Essa movimentação atrás de alimento e o desenvolvimento da larva em si causam dor, coceira e desconforto no animal que foi atingido, por isso, é bastante comum o local ficar inchado e o pet tentar coçar ou morder.

Ferimentos e pelagem escura são facilitadores para o contágio, mas qualquer animal pode contrair os ovos e sofrer com o berne.

O berne deve ser retirado para acabar com as dores e o desconforto e evitar infecções secundárias.

A retirada deve ser feita por um médico veterinário com a ajuda de uma pinça específica. Se não for retirado do modo correto, existe o risco do berne se partir e acabar morrendo dentro do orifício causando infecção.

Em alguns casos, exclusivamente, o berne pode ser absorvido pelo organismo do animal e o ferimento cicatrizar sozinho. No entanto, isso é raro. O mais comum, quando ocorre a morte da larva, é o pet desenvolver uma infecção causada pelo corpo estranho que deverá ser tratada com antibióticos e medicamentos prescritos pelo médico veterinário.

O berne caracteriza-se por apenas uma larva ocupar cada orifício durante seu desenvolvimento

Bicheira

A miíase, popularmente conhecida como bicheira, é uma doença causada pelas larvas de alguns tipos de moscas. Essas moscas proliferam-se com mais atividade no verão e no outono, por isso, o cuidado e a observação do tutor são importantes para evitar o aparecimento da bicheira.

A porta de entrada para as larvas pode ser qualquer ferimento, por menor que seja. O cheiro do sangue atrai as moscas que colocam os ovos na pele do animal. Esses ovos se transformam rapidamente em larvas que devoram o tecido cutâneo do animal e migram para seus locais preferidos para continuar sua transformação em novas moscas, alimentando-se cada vez mais do tecido e do sangue do animal.

Cães e gatos podem desenvolver a miíase, não importando se vivem no quintal ou apenas dentro de casa. Os gêneros de moscas que geralmente se reproduzem nos ferimentos e pele de cães e gatos são Cuterebra, Calliphora e Sarcophaga. Cada uma age de uma maneira. As moscas Calliphora depositam seus ovos em aglomerados diretamente em mucosas úmidas das lesões. As Sarcophaga depositam seus ovos sobre a pele do animal. As larvas das cuterebral podem migrar para o cérebro de cães e gatos após terem se desenvolvido no tecido subcutâneo, causando transtornos neurológicos nos animais atingidos.

O tratamento da bicheira também deve ser feito por um médico veterinário. Além da aplicação de medicamento larvicida, é necessário a completa limpeza do local, retirando todas as larvas que estejam no pet, sem que elas se partam. Além da retirada das larvas, é necessário também fazer a higienização retirando o tecido necrosado. Após a primeira limpeza, a administração de antibióticos e anti-inflamatórios se faz necessária para controlar infecções secundárias que possam aparecer por causa dos ferimentos. A limpeza diária do local também é de fundamental importância e, dependendo da extensão do ferimento e da gravidade da situação deve ser feita pelo médico veterinário.

Bicheira é coisa séria e pode causar problemas muito graves no animal, levando-o inclusive a perder algum membro ou parte do corpo (como olho, boca, focinho, orelha) ou até mesmo causar a sua morte.

A porta de entrada para as larvas pode ser qualquer ferimento, por menor que seja. Na bicheira são dezenas ou centenas de larvas desintegrando o tecido cutâneo e subcutâneo do animal ao mesmo tempo.

Dá para evitar sem fazer muito esforço

Para prevenir o berne e a bicheira, recolha as fezes do seu pet diariamente, limpe a caixa de areia pelo menos uma vez ao dia e mantenha as lixeiras muito bem fechadas para não atrair moscas.

Ao cozinhar carnes, prefira os horários mais frescos do dia ou então, faça isso à noite para evitar que as moscas apareçam.

Você também pode utilizar um spray repelente no animal, à base de citronela. Isso irá manter os insetos longe do pet, principalmente se o pet costuma passear em zonas mais rurais. No caso de cães, mantenha os banhos sempre em dia.

Se seu pet apresenta algum ferimento, por menor que seja, não descuide da limpeza do mesmo. Ela tem que ser diária até que o ferimento esteja completamente cicatrizado. Além de limpar o ferimento, a higienização também elimina qualquer ovo que possa estar no animal.

Alguns medicamentos contra pulgas contêm em sua formulação larvicidas específicos que matam as larvas de moscas. Se você mora em local de grande infestação por moscas, como áreas perto de granjas ou pastos, converse com o veterinário de sua confiança para saber qual é o mais indicado para o seu pet.

Para prevenir o berne e a bicheira manter a higiene no ambiente e do animal é fundamental

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.