• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Operação Praia Limpa encontra tartaruga centenária e retira 170kg de lixo do mar em Ilhabela

Durante a ação, equipe recolheu materiais como vasos sanitários, pneu, ventilador, plástico, madeira, materiais elétricos, entre outros.

Foto: Divulgação/PMI

A Operação Praia Limpa segue pelo mar de Ilhabela realizando ações para a conscientização e retirada de lixo do oceano. No último final de semana, sábado (16) e domingo (17), foram efetuadas blitzes marítimas, com abordagem de embarcações para distribuir folders educacionais e sacolas retornáveis ecológicas, além de mergulho para retirada de resíduos submarinos e limpeza de costeiras e píeres.

A equipe encontrou no mar materiais como vasos sanitários, pneu, ventilador, lâmpada, cabos e fios, materiais de pesca, plástico, garrafas de vidro, garrafa térmica, latas, ferro, isopor, tampinhas de plástico e ferro, madeira e lixos orgânicos. Ao todo foram retirados 170kg de lixo do mar.

“O Projeto Operação Praia Limpa está em ação para retirar o máximo de lixo possível do mar, porém cada indivíduo deve fazer a sua parte. Levando em conta que a maioria do lixo encontrado no mar é lixo doméstico. Nesse período de chuva constante que estamos enfrentando no Litoral Norte de São Paulo, todo lixo que está nas ruas é levado pela força da água para córregos e vão parar no mar, por isso pequenas ações podem colaborar com o nosso ambiente e ajudar na preservação dos animais”, ressalta a bióloga marinha, Roberta Gomes.

Enquanto uma parte da equipe realizava a coleta de resíduos no fundo do mar, outra parte fez um mutirão pela praia do Engenho D’Água e Santa Tereza recolhendo o lixo da superfície e areia.

Na manhã de sábado equipe da Operação Praia Limpa prestigiou o projeto do Instituto Supereco, no píer da Figueira, em São Sebastião.

Animais encontrados

Durante a ação do final de semana, a equipe da Operação Praia Limpa encontrou duas tartarugas, uma morta e outra debilitada.

A tartaruga que estava morta era da espécie Dermochelys Coriácea, conhecida como tartaruga gigante. Ela é a maior espécie de tartaruga marinha, e utiliza a costa brasileira para alimentação e reprodução. Essa espécie vive em média de 200 a 300 anos.

“A tartaruga gigante está criticamente ameaçada de extinção devido à intensa coleta de seus ovos e captura acidental, que acontece por conta de redes fantasmas, que são redes de pescas abandonadas ou perdidas no mar”, explica a bióloga.

Já a tartaruga verde, da espécie Chelonia Mydas, foi encontrada com vida, mas muito debilitada. Os bichos foram levados até a praia do Engenho D’Água, e o Instituto Argonauta foi chamado para fazer a remoção das espécies.

Na manhã de segunda-feira (18), a equipe do Instituto Argonauta informou que a tartaruga verde resgatada apresentava sinais de fraqueza, estava caquética e com infecção no sistema digestivo, e apesar de ter sido resgatada viva e levada para a Unidade de Estabilização do Instituto Argonauta, em São Sebastião, não resistiu e infelizmente veio a óbito.

Segundo o Instituto, tartarugas juvenis são comuns na região e diversas são as causas de ocorrência da mortalidade, tais como o impacto com embarcações de recreio e de pesca, interação com pesca (redes e anzóis) e a ingestão de lixo.

Todos os resíduos retirados pela Operação Praia Limpa são registrados, pesados e destinados ao Aterro Municipal de Ilhabela.

A Operação Praia Limpa tem o apoio da Prefeitura Municipal de Ilhabela, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, e das empresas Concessionária Chevrolet Veibras, Macboot, Rádio Ilhabela FM, ABLM, Instituto Supereco e KR Turismo.

Para conhecer mais sobre o Projeto Operação Praia Limpa, visite o facebook: https://pt-br.facebook.com/operacaopraialimpa/.

Foto: Divulgação/PMI

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.