• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Meningite é tema de reuniões em creches e escolas de educação infantil de Ilhabela

Saúde e Educação tiraram dúvidas de pais e profissionais da rede municipal.

Foto: Divulgação/PMI

A Prefeitura de Ilhabela, por meio das secretarias de Educação e Saúde, visando sanar dúvidas dos pais e das equipes escolares sobre os casos confirmados de meningite no município, realizaram na manhã de ontem (7), reuniões nas escolas nas quais os pacientes estão matriculados: E.M. Benedita Salinas, E.M. Dr. Salvador Arena e E.M. Natã Ugo Soares.

Os casos foram divulgados na tarde de quarta-feira (6), pela Prefeitura. “Queremos esclarecer todas as dúvidas da nossa população, começando pelas escolas dessas crianças. A maioria dos casos desde o final do ano passado é de meningite viral e uma com características bacteriana. É importante deixar claro que não estamos em uma epidemia da doença, e não há indicação de vacinação ou medicação em massa. As crianças contaminadas passam bem e são acompanhadas por nossos profissionais que ministram a elas toda a medicação e atenção necessárias, para que logo estejam curadas e voltem a sua rotina familiar e escolar”, esclareceu o prefeito Márcio Tenório.

Para o secretário de Saúde, Osvaldo Julião, a transparência e as informações provenientes dos canais oficiais da Prefeitura são de extrema importância para que não sejam disseminadas notícias falsas sobre uma epidemia, surto ou estado de saúde dos infectados. “Não estamos acobertando casos, sabemos da preocupação de todos vocês. A intenção da Administração é passar todas as informações possíveis, para que ninguém fique com dúvida, e se por acaso surgir alguma, após a reunião entrem em contato com a Ouvidoria da Saúde ou pela Ouvidoria Geral do Município. Nos últimos meses foram detectados quatro casos virais e um com características de bacteriano da doença”, declarou Julião.

A secretária de Educação, Ana Paula dos Santos, também esteve presente nas reuniões e salientou que todas as escolas de educação infantil passarão por sanitização. “A preocupação existe e essa ação é uma precaução, um zelo a mais para mantermos a saúde das crianças e de nossos funcionários. A sanitização irá ocorrer em todas as creches e escolas de educação infantil, neste primeiro momento nas unidades onde as crianças infectadas estudam e depois nas demais escolas”, salientou Ana Paula.

Os encontros foram conduzidos pela enfermeira da Vigilância Epidemiológica do município, Simone Fortes, que informou a todos os presentes sobre os principais sintomas da doença. “Dor de cabeça, febre, rigidez na nuca e vômito, são os sintomas comuns em qualquer um dos tipos da doença (viral ou bacteriano). Para os tipos virais de meningite não existem vacinas (nem na rede pública, nem na particular). Hoje na rede pública, temos três tipos de vacina contra a meningite: a meningo C, pneumococo e a haemophilus, elas estão disponíveis para crianças menores de cinco anos e a meningo C para adolescentes de 11 a 14 anos”, explicou.

A enfermeira ressaltou ainda que “é importante manter a caderneta de vacinação em dia, ficar atento ao calendário vacinal, nas campanhas; e no dia a dia das creches, escolas e na rotina familiar, manter a higiene, principalmente a lavagem frequente das mãos, são eficazes na prevenção da doença”, finalizou.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.