• G1 Vale do Paraíba e Região

Em três meses, 15% dos médicos desistem do 'Mais Médicos' na região

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, dos 105 profissionais cadastrados, 17 deixaram o programa. São José e Jacareí perderam sete profissionais, cada uma. Em Ubatuba houve uma desistência.

São José e Jacareí perderam, cada um, sete médicos do edital de novembro — Foto: Divulgação/Governo Federal

O Ministério da Saúde informou que 17 profissionais desistiram do programa Mais Médicos nos primeiros três meses do ano na região. O número representa 15% das 104 vagas preenchidas na região, com a saída dos médicos cubanos após o fim da parceria entre Brasil e Cuba em novembro. Atualmente 88 seguem atuando pelo programa.

O programa, antes da ruptura do governo com os cubanos, tinha 110 médicos atuando na rede pública em 14 cidades da região. Com o fim da parceria, todos eles deixaram o programa e um novo edital foi aberto para profissionais brasileiros para preencherem as vagas.

De acordo com o governo federal, até fevereiro, quando os médicos foram selecionados, 105 profissionais foram encaminhados à região.

Jacareí foi a mais prejudicada pelo fim da parceria no fim do ano. A cidade tinha 41 médicos cubamos que atendiam nos bairros por meio do programa Estratégia de Saúde da Família (ESF). Quando eles saíram, a Secretaria de Saúde do município teve que adequar a rotina da atendimento, em sistema de revezamento, para não prejudicar o serviço.

Essas 41 vagas foram preenchidas por médicos brasileiros no novo edital, mas dos 41 contratados, sete já desistiram dos postos.

Segundo a prefeitura, a desistência foi gradativa e cinco deles deixaram o posto de trabalho para concluir residência médica em outros locais e dois por 'não adequação ao trabalho'.

Em São José dos Campos, que recebeu 20 profissionais, sete também já deixaram o programa no período. De acordo com a prefeitura, todos atendiam também nas ESFs em bairros e a atividade deles foi mantida com o remanejamento de médicos na rede.

Em Potim, Guaratinguetá e Ubatuba também houve desistências. Em cada uma delas, um profissional deixou a cidade. O programa ainda tem profissionais em Atibaia, Bragança Paulista Caraguatatuba, Paraibuna, Piracaia, Santo Antonio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José dos Campos e São Sebastião.

O número de saídas na região seguiu a média nacional, segundo o Ministério da Saúde, 15% das vagas preenchidas estão abertas novamente. De acordo com a pasta, 8.517 vagas foram preenchidas, mas 1.052 desistiram nos primeiros três meses do edital. A pasta afirma que estuda o lançamento de um novo edital para as vagas remanescentes, mas não informou se há um prazo para que isso aconteça.

As prefeituras informaram por nota que aguardam a decisão do ministério, mas que o atendimento ao público não foi prejudicado, com o remanejamento de médicos já cadastrados na rede.

Posts Relacionados

Ver tudo
[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.