• Da Redação

Calor e umidade são um prato cheio para os fungos

O tempo quente e úmido favorece o crescimento de fungos e bactérias que são os principais causadores de dermatopatias em cães e gatos.

Dentre as doenças de pele que acometem cães e gatos, as dermatites são as mais comuns. Elas podem ser causadas por bactérias e também por fungos, sendo que estas últimas são as mais difíceis de tratar.

As dermatites fúngicas geralmente começam com pequenas áreas avermelhadas por causa da inflamação causada pelos agentes. Essas áreas evoluem rapidamente para lesões com prurido intenso que podem ou não estar acompanhadas de queda de pelo, secreção ou pus. E podem ser espalhar por áreas maiores e, até mesmo, o corpo todo do animal.

As dermatites causam bastante desconforto para o pet, levando-o a lamber compulsivamente a área, tentando aliviar o mal-estar e acabando por agravar o problema. São patologias que, dependendo do agente causador, têm tratamento longo, difícil e custoso.

Por isso, vale a pena observar algumas dicas para evitar o problema.

  1. A escovação diária, ou pelo menos 3 vezes por semana, é uma grande aliada para retirar sujidades, subpelos e pelos mortos.

  2. Cães e gatos de pelagem densa, principalmente os que possuem subpelos, ficam úmidos por mais tempo depois do banho, natação ou até mesmo, depois de tomar chuva. Em qualquer dessas ocasiões, a secagem da pelagem e da pele desses animais deve ser extremamente eficaz para evitar a proliferação de fungos.

  3. Para animais de qualquer tipo de pelagem, um cuidado especial deve ser observado, principalmente, nas dobras de pele, patas, interdígito (entre os dedos) e nos coxins das patas. As dobras de pele são os lugares preferidos para a proliferação dos micro-organismos, por causa da temperatura e da umidade que ficam retidas nesses locais.

  4. Cães que possuem dobras na pele como Sharpei e Pug também precisam de secagem, limpeza e cuidados mais efetivos nessas áreas. O mesmo vale para cães e gatos obesos que costumam apresentar dobras de pele com mais frequência.

  5. Fungos também podem atingir os ouvidos, como o Malassezia spp, causando otites difíceis de tratar. Por isso, secar os ouvidos também é muito importante. Para animais que têm propensão a desenvolver otites, o ideal é promover a limpeza com solução otológica a cada 15 dias, lembrando de secar bem o ouvido depois da limpeza. A solução otológica modifica o ph do local, tornando mais difíceis as reincidências.

  6. Cães e gatos que possuem subpelos (uma penugem fina que cresce embaixo da pelagem) devem fazer a retirada dos subpelos por profissionais pelo menos a cada muda de pelagem. Esse subpelo, durante a muda, tende a formar nós que passam despercebidos pelos tutores, mas que seguram a umidade e a sujeira, favorecendo o crescimento de ácaros e fungos que causam as dermatites.

  7. Se o pet adora uma chuvinha e é difícil mantê-lo dentro de casa, a solução é secar bem com toalha ou secador para evitar o aparecimento das dermatites.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.