• Fonte: Prefeitura de Caraguatatuba

Estado atende pedido da Prefeitura e confirma Ala de Quimioterapia ao lado do HR, em Caraguatatuba

De acordo com o Governo do Estado, a previsão de início dos trabalhos no Hospital Regional de Caraguatatuba será em outubro deste ano.

Foto: Luis Gava/PMC

A equipe da Secretaria de Saúde de Caraguatatuba participou ontem de uma visita técnica às obras do Hospital Regional e reafirmou o pedido do prefeito Aguilar Junior de construir uma Ala de Quimioterapia ao lado da unidade hospitalar.

A visita foi coordenada pela Frente Parlamentar Paulista do Litoral Norte e que reúne os vereadores das quatro cidades da região. Estiveram presentes o secretário de Saúde de Caraguatatuba, Amauri Toledo, e a secretária adjunta, Derci Andolfo.

De acordo com o Governo do Estado, a previsão de início dos trabalhos no Hospital Regional de Caraguatatuba será em outubro deste ano.

Segundo o médico da Secretaria Estadual da Saúde, Nelson Yatsuda, o início do atendimento no local fará toda a diferença para a região.

“A partir do funcionamento efetivo do hospital, moradores do Litoral Norte terão menos desgaste no seu deslocamento. Em especial, pacientes oncológicos, que terão aqui a partir de outubro serviços de quimioterapia e cirurgias, A previsão é de que até o final de 2020, a radioterapia também seja instalada”, informa.

Segundo o prefeito Aguilar Junior, uma Unidade de Quimioterapia e Radioterapia é de vital importância para a região, pois os pacientes precisam se deslocar para distâncias longas. “É desumano o deslocamento dos pacientes, que já sofrem com a doença”.

Hospital Regional

O Hospital Regional de Caraguatatuba prestará atendimento integral aos pacientes em urgência e emergência, internações agudas e cirurgias eletivas, de forma regionalizada. Será um hospital de ‘portas fechadas’ para complexidade terciária, ou seja, voltado para politraumas, ortopedia, neurocirurgia, câncer e tratamento de doenças degenerativas do envelhecimento.

O investimento chega a R$ 200 milhões, além de mais R$ 65 milhões para a compra de equipamentos e mobiliários. Os recursos são oriundos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Estado de São Paulo.

Terá nove salas de cirurgia e 220 leitos – 186 leitos operacionais distribuídos em 48 de clínica médica, 48 de clínica cirúrgica, 25 de ortopedia e traumatologia, 25 de neurocirurgia e 40 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), além de 16 leitos de Day Clinic e 20 leitos de Pronto-Socorro. Ele está sendo construído em uma área de 28 mil metros.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.