• Da Redação

E o frio está de volta! É hora de redobrar os cuidados com os pets

O Brasil possui temperaturas amenas mesmo em épocas de frio, mas isso não quer dizer que não existe necessidade de se redobrar os cuidados com os pets nesta época.

O Brasil possui temperaturas amenas mesmo em épocas de frio, mas isso não quer dizer que não existe necessidade de se redobrar os cuidados com os pets nesta época.

Os cuidados com cães e gatos no frio começam pelo uso de roupas e cobertas, principalmente durante a noite.

As roupas devem ser confortáveis e não impedir que o cachorro ou o gato faça suas necessidades livremente. Na maioria do país, elas devem ser utilizadas durante a noite e retiradas na manhã seguinte, principalmente em locais onde o sol brilha o dia todo, mesmo no inverno, já que a combinação sol + roupa pode ocasionar o aumento excessivo da temperatura corporal. Já em dias de frio e chuva em que as temperaturas não atingem 18 graus, dependendo do animal, as roupas podem ser usadas durante todo o dia. Já para cães de raças oriundas de lugares frios como Husky Siberiano, Malamute do Alaska, Samoieda, São Bernardo, entre outros, o uso de roupas não é indicado. Para eles, uma coberta nas noites frias já faz o trabalho, desde que eles não estejam tosados, lógico.

Para animais que dormem do lado de fora, além da roupa são necessários alguns cuidados também com o local que ele dorme. De preferência, deve ser um local fechado e abrigado. Mesmo que seja uma casinha, ela deve estar em local de pouco vento e ao abrigo da chuva e do sereno. O fundo deve ser isolado com um pedaço de papelão ou um tapete emborrachado (para não passar a umidade) e coberto com um colchonete. O uso de cobertores e edredons é altamente indicado, mesmo que pela manhã o pet saia destruindo a coberta pelo quintal. Paciência. Ou coloque o pet para dormir dentro de casa, o que é ainda mais indicado.

Para cães e gatos que dormem dentro de casa, além das roupinhas, o uso de cobertores e edredons nas caminhas é opcional e depende do gosto do animal, desde que a temperatura dentro de casa seja adequada.

Animais de pelo longo, sejam cães ou gatos, devem ser escovados diariamente após a retirada da roupa para evitar a formação de nós, que podem acumular fungos ou ácaros causando doenças de pele difíceis de curar.

O mesmo cuidado vale para os banhos, que devem ser dados em dias mais quentes e o pet ter a pelagem completamente seca com secadores para evitar a proliferação dos mesmos fungos ou ácaros.

Se o local onde o pet mora necessita da utilização de aquecedores, eles devem ser deixados no alto e longe dos locais preferidos do pet para evitar queimaduras. No caso de gatos, evite deixar em locais que o animal goste de escalar. E nunca, em hipótese alguma, deixe o animal sozinho em casa com o aquecedor ligado. Nunca!

Para quem gosta de passear com os cães, evite os horários mais frios e os dias de muito vento.

Para os gatos que gostam de banho de sol, prefira deixá-los acomodados em varandas fechadas ou em ambientes com janelas fechadas e cortinas abertas. E muito cuidado ao sair com o carro. Gatos, principalmente os que vivem nas ruas, procuram lugares como o motor e em cima dos pneus para se abrigarem. Verifique sempre antes de sair com o carro.

Para incentivar a ingestão de água, espalhe mais bebedouros pela casa. Outra dica é acrescentar água nos sachês de ração úmida, principalmente para os gatos. Já os cães tendem a beber mais água depois dos passeios.

Por fim, animais doentes, debilitados ou idosos devem ter todos esses cuidados redobrados.

O Brasil possui temperaturas amenas mesmo em épocas de frio, mas isso não quer dizer que não existe necessidade de se redobrar os cuidados com os pets nesta época.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.