• Da Redação

Prefeito Délcio Sato volta atrás e cancela apressadamente evento em Ubatuba

Em menos de 24 h, após nota de repúdio da Associação Comercial e Industrial de Ubatuba (ACIU), o evento “Festival da Linguiça de Bragança”, que aconteceria na avenida Iperoig no mesmo período de outras festas tradicionais da cidade, foi cancelado.

Foto: Divulgação

Falta de planejamento e total falta de respeito com o comércio local, era essa a principal queixa ouvida dos comerciantes da Avenida Iperoig enquanto assistiam à montagem das barracas para a realização do “Festival da Linguiça de Bragança”. O festival, que seria realizado pela primeira vez em Ubatuba de 12 a 21 de julho, teria parte de sua arrecadação destinada ao Fundo Social e contaria com o apoio da Companhia Municipal de Turismo (COMTUR).

Alegando que o referido evento destinaria sua arrecadação aos projetos sociais do município, a Prefeitura de Ubatuba haveria deixado de passar o evento pelo crivo da comissão que aprova eventos de carácter temporário na cidade.

Segundo Márcio Maciel, presidente da ACIU por 4 mandatos consecutivos, a prática reiterada da prefeitura em promover eventos irregulares que não passam por aprovação prévia dessa comissão tem sido, infelizmente, uma constante dessa administração. Segundo Maciel, ele próprio foi pego de surpresa ao saber que a festa aconteceria em dois dias “Faço parte dessa comissão e estranhei muito quando soube do evento”.

"Queremos o que está determinado na legislação para eventos e nada mais. Tive o apoio dos comerciantes para entrar com uma medida judicial contra a realização desse festival, que não respeita outros eventos tradicionais de nossa cidade que são a Festa do Divino e o Festival do Camarão na Almada, por exemplo. Nossa região não recebe mais o público qualificado que recebia nessa época e nós, comerciantes que estamos aqui o ano inteiro, vimos essa mudança de perfil. É um fato que regiões do Vale e da Serra da Mantiqueira atualmente possuem outros atrativos que Ubatuba não consegue oferecer. Recebi muitas mensagens de apoio dos comerciantes e decidi escrever a nota de repúdio para dar um fim a esse comportamento equivocado da prefeitura”, continua Márcio.

Outro exemplo citado pelo presidente da ACIU para ilustrar os eventos irregulares foi o evento que teria ocorrido na cidade, realizado por empresa em situação irregular. ”Hoje em dia é possível verificar a CND (Certidão Negativa de Débitos) das empresas que realizam negócios e, claramente, o evento carecia das documentações necessárias”. Marcinho, como é conhecido, finalizou "não existe real investimento em turismo em Ubatuba. Nós, comerciantes e empresários da cidade, perdemos muito com isso, pois vemos as cidades vizinhas como Ilhabela, por exemplo, preocupadas com investimentos para oferecer uma boa infraestrutura para o seu visitante. Parece que os governos, aqui em Ubatuba, só têm piorado”.

Em nota oficial, a Prefeitura alegou que foram constatadas algumas inadequações no evento e, com isso, o alvará ainda não foi expedido, estando o evento suspenso até que sejam sanadas as inadequações apontadas.

Posts Relacionados

Ver tudo
[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.