• Fonte: Prefeitura de Caraguatatuba

Entidades levam à Secretaria de Turismo do Estado reivindicações para Rodovia dos Tamoios

As entidades entendem que o Litoral Norte tem sido penalizado com as obras da construção do novo trecho da serra no que diz repeito às paralisações em dias chuvosos. A temporada de verão passada foi considerada uma das piores já registradas.

Foto: Divulgação/PMC

Representantes da Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Turismo, da Associação Comercial e Empresarial (ACE), da Associação de Hotéis e Pousadas (AHP) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estiveram nesta quinta-feira (25/07), na Secretaria de Turismo do Estado para levar reivindicações sobre a Rodovia dos Tamoios (SP-99).

As entidades entendem que o Litoral Norte tem sido penalizado com as obras da construção do novo trecho da serra no que diz repeito às paralisações em dias chuvosos. A temporada de verão passada foi considerada uma das piores já registradas.

“Não somos contra a obra, mas contra a demora para a liberação e a falta de um plano de ação no caso de escorregamento de terra por parte da Concessionária Tamoios, responsável pela rodovia”, explica Rodrigo Tavano, representante da Prefeitura.

Acompanhado de Sávio dos Santos (ACE), Wilson de Oliveira (AHP) e Hallan Deivis (OAB), eles se reuniram, inicialmente,com o secretário executivo de Turismo, Marcelo Costa, e com o diretor técnico executivo, Rodrigo Ramos.

Pouco depois, o secretário de Turismo, Vinícius Lummertz, (ex-ministro do Turismo) também e encontrou com a comitiva e sugeriu que fosse feita a ata da reunião para que pudesse entregar as reivindicações para o vice-governador Rodrigo Garcia.

“Foi uma oportunidade para mostrar ao secretário a realidade da nossa região, que ele não conhecia, e como isso tem impactado no segmento turístico de todo o Litoral Norte”, explicou Tavano.

Na ata, eles destacam que nos últimos seis meses, especialmente às vésperas de feriados, a rodovia foi interditada devido aos 13 pontos de deslizamentos/desmoronamentos entre os quilômetros 70 e 84, trecho de serra e chegada a Caraguatatuba, impactando a chegada dos turistas e cancelamento no número de reservas nos meios de hospedagens na ordem de 40%.

Eles ainda lembraram da manifestação pacífica registrada em março último com o objetivo de chamar a atenção para os problemas identificados.

Por fim, eles observam que já há preparativos para a temporada de verão 2019/2020 e que este também é o período de maior incidência de chuvas, por isso, a necessidade de que sejam instaladas estruturas de contenção nesses pontos críticos para enviar novos impactos negativos no movimento turístico.

Agora, eles aguardam uma reunião com o vice-governador e representantes de órgãos técnicos do Estado para dar andamento nesta demanda.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.