• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Projeto de coleta e reciclagem já coletou mais de 750 mil bitucas em Ilhabela

São mais de 170 pontos de coleta espalhados por toda Ilhabela.

Foto: Divulgação/PMI

A Prefeito de Ilhabela, por meio da Secretaria do Meio Ambiente em parceria com a Poiato Recicla e da Flow Sustentável, são responsáveis pela coleta e reciclagem do material residual recolhido das bituqueiras espalhadas pela cidade desde 2018. A ação já evitou que 750 mil bitucas fossem descartadas de forma incorreta.

São mais de 170 pontos de coleta espalhados por toda Ilhabela: caixinhas verdes para depositar as bitucas e as cinzas dos cigarros, que são levadas para reciclagem e se transformam para serem utilizadas em confecção de artesanatos produzidos por artesãs Ilhabelenses e projetos estudantis. “É importante porque é um material com resíduos extremamente tóxicos que é pouco olhado. Com o descarte correto desse material o encaminhamos para uma usina e passa por tratamento especial para reciclagem”, explica Tatiana Araújo, representante da Flow que participou da reunião.

Resultados

Desde janeiro do ano passado já foram coletadas mais de 750 mil unidades do material, que foram recicladas e transformadas em massa celulosa. Ilhabela foi a primeira cidade do Brasil a pensar na solução do problema das bitucas como um ciclo dentro das políticas públicas, que começa na coleta e termina na reutilização.

A secretária do Meio Ambiente, Maria Salete Magalhães, se mostrou muito feliz com atuais números do projeto, e disse que além de uma medida boa pelo meio ambiente, é uma forma de promover a pasta para que ela tenha mais visibilidade dentro do poder público e também entre os cidadãos. “É importante que as pessoas se voluntariem pelas ruas para coletar, inclusive não fumantes. A nosso intensão é aumentar número de bituqueiras”,

Semana de Vela

Durante a 46ª Semana de Vela de Ilhabela a Secretaria do Meio Ambiente montou um stand para expor os trabalhos já realizados utilizando o material reciclável proveniente das bitucas. São cadernos, agendas e folhas que são feitas a partir da massa celulosa retirada do resíduo recolhido e estão disponíveis para compra na loja da prefeitura. Parte do material tóxico retirado durante o processo de reciclagem, cerca de 5%, também é designado para confecção de inseticidas.

Com essas medidas, Ilhabela está ajudando o Brasil a atender mais dois dos dezessete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Consumo e produção responsáveis, assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis, e Vida na água, conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares, e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. Estabelecidos pela ONU em 2015, os objetivos são medidas globais para criar uma planeta sustentável e amigo do meio ambiente.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.