• G1 Sul do Rio e Costa Verde

Pelo menos 50 pessoas foram vítimas de golpe milionário com cartões de crédito em Paraty

Até o momento, quatro envolvidos foram presos e 10 foram indiciados.

Organização criminosa envolve pousadeiros e comerciantes de Paraty em esquema milionário

Pelo menos 50 pessoas foram vítimas de um golpe milionário com cartões de crédito em Paraty, no litoral da Costa Verde. As investigações da Polícia Civil descobriram que um grupo aliciava empresários da cidade para obter lucros ilícitos em compras de pacotes de viagem, que na verdade não existiam. Viagens internacionais, embarcações de luxo e ostentação nas redes sociais, assim era a vida dos envolvidos no crime.

''Através de pesquisas feitas na internet, nós identificamos essas pessoas envolvidas com esse golpe, ostentando. Toda essa dinâmica, ela é comprovada, porque eles não possuíam renda para tal configuração’’, explicou o delegado de Paraty, Marcelo Russo.

Viagens internacionais, embarcações de luxo e ostentação nas redes sociais, assim era a vida dos envolvidos no crime — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um morador da cidade era o responsável por fazer a ponte entre os empresários e os chefes da organização criminosa, que não são do município e residem na Região dos Lagos. Uma vez feito o contato, um dos líderes da quadrilha passava os dados dos cartões para os empresários, alegando que eles eram de clientes interessados em fechar pacotes de reservas.

O valor digitado era a soma das diárias do local mais a porcentagem dos criminosos. As vítimas só ficavam sabendo quando chegava a fatura do cartão de crédito com valores exorbitantes.

A investigação aponta que nem todos os empresários participaram diretamente do golpe, eles estão sendo incluídos no processo como testemunhas. Alguns chegaram a cancelar a venda dias depois, quando perceberam ser uma fraude. Cinco deles já se apresentaram por livre e espontânea vontade para relatar o ocorrido.

‘’Essas pessoas estão entrando no inquérito como testemunhas, porque elas confirmam que foram procuradas para fazer uma eventual compra de pacotes e que a partir do momento que elas ligaram para aquela pessoa, o aliciador,para buscar os dados de quem ficaria hospedado para eles reservarem os quartos, eles não obtinham retorno'', disse.

Os demais envolvidos serão indiciados por lavagem de dinheiro, estelionato, participação em organização criminosa e ainda sonegação fiscal contra a ordem tributária. Até o momento dez pessoas foram indiciadas. Quatro estão presas, sendo três pousadeiros e o aliciador.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.