• Fonte: Prefeitura de Caraguatatuba

Mais de 70% dos casos de deficiências poderiam ser evitados com medidas de prevenção

Entre os dias 26 e 30 de agosto, Caraguatatuba promove a 7ª Semana de Prevenção às Deficiências, um assunto que deve sempre ser lembrado, para que todos se conscientizem e tomem o máximo de atenção.

Foto: Divulgação/PMC

Em qualquer momento da vida acontecem situações que apresentam riscos e acidentes, podendo ter consequências muito graves ou levar até a morte. Muitas vezes causando lesões para vida toda.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 70% dos casos de deficiências podem ser evitados com medidas de prevenção.

Entre os dias 26 e 30 de agosto, a Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (Sepedi), promove a 7ª Semana de Prevenção às Deficiências, um assunto que deve sempre ser lembrado, para que todos se conscientizem e tomem o máximo de atenção. Só assim será possível diminuir os números de pessoas com deficiência.

O conhecimento é essencial para prevenção, uma arma poderosa contra possíveis sofrimentos. Prevenir ainda é a melhor solução. Saiba como evitar alguns acidentes:

Assistência pré-gestação: Ter um planejamento da gravidez, acompanhamento dos serviços de saúde (médico, atividades físicas, preventivo, etc), cuidados preventivos sexuais, alimentares e de higiene.

Assistência pré-natal: Acompanhamento da mãe e do feto durante a gestação. Acompanhamento de saúde, evitar fumar, consumir drogas e bebidas alcoólicas, conscientização sobre a não violência contra a gestante, acompanhamento nutricional (ferro, etc), cuidado com doenças causadas por vírus, protozoários e bactérias, doenças infecciosas, diabetes, hipertensão, apresentar adequada higiene pessoal, atendimento periódico ao ginecologista, realização de exames.

Intervenção Precoce: Logo após o nascimento do bebê, realizar serviços, exames e assistência multiprofissional, a partir da identificação e intervenção, a fim de minimizar atrasos no desenvolvimento e incapacidades advindas da deficiência. As ações são: testes como do Pezinho, Orelhinha e Olhinho, atendimento de equipe multidisciplinar, etc.

Prevenção e Segurança no trânsito: São medidas para impedir acidentes e prejuízos físicos, psiquiátricos, sensoriais e intelectuais que possam gerar limitações ou deficiências por motivo do trânsito. Como, educação no trânsito, legislação eficiente, curso de direção defensiva, reciclagem, exame médico e psicotécnico periodicamente, manutenção dos veículos, respeito a sinalização, garantia de vias para pedestres, ciclistas e cadeirantes, fiscalização no trânsito ativa, utilização de recursos obrigatórios de segurança (capacete, cinto, viseiras, etc).

Segurança no trabalho: Conscientização e formação dos trabalhadores sobre as medidas de segurança coletivas e individuais nas atividades. Medidas de prevenção: Manutenção do local de trabalho confortável e organizado, evitando objetos em locais desapropriados; utilização frequente de equipamentos de proteção de vestuário (protetor de ouvido, óculos, capacete e dispositivos antiquedas, dentre outros); participação de palestras e atividades voltadas à prevenção de acidentes; programas de saúde/trabalho/ambiente; acompanhamento médico periódico; que os empregadores ofereçam ambiente seguro, com instalações adequadas e condições saudáveis ao empregado (conforme a Normas Regulamentadoras – NRs).

Acompanhamento dos serviços voltados à saúde: Comparecer constantemente em consultas médicas, unidades básicas de saúde, estratégia em saúde da família (ESF/PSF), assistência multidisciplinar, assim como na área nutricional, para vacinas, controle de doenças, exames, dentre outras.

Cuidados com acidentes domésticos, urbanos e ambientais: É importante se ater a medidas de conscientização e de orientação que impeçam o afogamento, choque elétrico, asfixias e quedas em geral, porque podem causar graves deficiências.

Fatores de risco frequentes: cuidado com pisos escorregadios; objetos e obstáculos em rotas do domicílio; atenção para vestuários dos pés (meias, solados inadequados) e tapetes sem antiderrapante; fios soltos; escadas com degraus de tamanhos diferentes; tomadas descobertas; linhas de pipas com “cerol” e próximas de fios de alta tensão; piscinas vazias ou cheias com crianças próximas; ausência de iluminação; manuseio com panelas quentes e água fervente; mobílias instáveis; telhados escorregadios e frágeis;

Evitar proximidade de árvores, postes e mar em momentos de eventos de tempestade, cuidado com animais peçonhentos (aranha, cobra); localização de produtos tóxicos de crianças.

O mergulho e as atividades marítimas são de grande risco, principalmente aquelas que envolvem pulos e manobras que possam causar lesões na coluna vertebral. Além disso, esportes radicais sem equipamentos de proteção também podem causar acidentes causando sequelas irreversíveis. Outros acidentes comuns que ocasionam quadros de deficiência são os acidentes por arma de fogo.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.