• G1 Vale do Paraíba e Região

São José deixa de atender novos pacientes oncológicos de outras cidades

Prefeitura justificou que adotou medida porque os repasses são insuficientes para atender a demanda da região. Decisão é válida apenas para os novos pacientes a partir desta terça (1º).

São José não vai mais atender pacientes oncológicos de outras cidades

São José dos Campos vai deixar de atender, a partir de terça-feira (1º), novos pacientes oncológicos de outras cidades da região. Segundo a prefeitura, o repasse estadual é insuficiente para cobrir os gastos de todos tratamentos pleiteados.

Moradores de municípios vizinhos reclamaram da decisão. O Valdemar Cândido da Silva é morador de Monteiro Lobato e descobriu um câncer de próstata há quase dois anos. A cada 21 dias ele pega a van oferecida pela prefeitura da cidade onde mora e vai para o Hospital Pio XII.

"Iniciou o tratamento com uma injeção por mês e a médica ficou muito satisfeita, aí encaminhou pra radioterapia", disse o aposentado Valdemar.

De acordo com a administração municipal, 268 pacientes oncológicos de municípios próximos, como Monteiro Lobato, Paraibuna, Jambeiro e Caçapava, fazem tratamento em São José. São 2.174 joseenses em tratamento atualmente.

O que alega a Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o governo estadual custeou 2.052 procedimentos oncológicos. Mas a cidade atendeu 4.337 procedimentos que envolvem internação, quimioterapia e radioterapia.

O gasto anual é de R$ 18,6 milhões, entretanto, um outro repasse, do Ministério da Saúde, é de R$ 9 milhões. "Esse recurso que a gente gasta no tratamento oncológico deixa de ser investido no tratamento da saúde dos munícipes de São José", explicou Danilo Stanzini, que é secretário de Saúde de São José.

Essa decisão vale para os novos casos que surgirem. Os pacientes que tiverem que fazer o tratamento vão entrar agora na rede estadual chamada Hebe Camargo e serão encaminhadas para cidades com vagas. Entre as possibilidades estão Taubaté, Mogi das Cruzes ou São Paulo.A Diretora de Saúde Cláudia Darrigo avaliou que os pacientes terão que ficar mais tempo na estrada. "Às vezes tem paciente que já está debilitado e vai depender da distância para ser atendido", analisou.

O que diz o Governo de SP

A Secretaria Estadual de Saúde informou que deve negociar com o Ministério da Saúde para que São José consiga atender a demanda regional. "Vamos verificar com São José dos Campos para insistirmos com o Ministério da Saúde para continuar com esses atendimentos", disse a Diretora Regional de Saúde Nádia Magalhães.

A Secretaria também informou que deve se reunir com os representantes das cidades que são atendidos por São José para discutir o assunto.1 comentário

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.