• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Prefeita fala de avanços e confirma saneamento como prioridade da gestão em evento do Instituto Ilha

De acordo com Gracinha Ferreira, até o final do ano o governo ampliará ainda mais os índices de itens atendidos no plano de trabalho.

Foto: Divulgação/PMI

A prefeita de Ilhabela, Maria das Graças Ferreira dos Santos Souza, Gracinha, participou nesta sexta-feira (11), da abertura do evento realizado pelo Instituto Ilhabela Sustentável sobre assuntos do interesse do arquipélago. Acompanhada dos secretários municipais, Bianca Colepicolo (Desenvolvimento Econômico e Turismo), Tiago Correa (Gestão Financeira), Edina Paula Roma Teixeira (Educação) e Esméria Regina da Silva (Cultura), a prefeita reiterou o saneamento como qualidade de sua gestão, iniciado em maio de 2019, e falou dos avanços alcançados.

Depois de fazer a abertura do evento, Bianca Colepicolo apresentou o resultado geral do acompanhamento do plano de governo, registrado em cartório. A secretária informou que, em média, 55% do plano está em entrega ainda este ano e sobre o restante das ações está com 30% iniciadas. As áreas que mais cumpriram as metas do plano de governo eleito em 2016 foram a Saúde, Desenvolvimento e Inclusão Social, Educação e Desenvolvimento Econômico e do Turismo.

Para valorizar a transparência e a gestão participativa, a prefeita comprometeu-se com o Instituto Ilhabela Sustentável de abrir o acompanhamento das ações do plano de governo semanalmente, por meio da utilização de uma ferramenta eletrônica de gestão.

Sobre a prioridade escolhida pela gestão da prefeita Gracinha, a secretária de Meio Ambiente lembrou que está em fase final a elaboração do Plano Municipal de Saneamento, mas que a prefeitura já tem tomado uma série de ações nessa área. Entre as iniciativas mencionadas estão o andamento da implantação de 25 quilômetros de rede coletora no sul; a realização, com apoio técnico da Sabesp, do novo reservatório de água do Sistema Pombo, no bairro Bexiga, que elevará a capacidade do reservatório de 150 mil litros para 2 milhões de litros; o início da licitação de cinco estações elevatórias de esgoto e, ainda neste ano, a licitação do reservatório de água do Green Park, na Água Branca, região central ( que será elevado de 50 mil litros para 1 milhão de litros de água) e a Estação de Tratamento de Esgoto da Feiticeira.

Além desses investimentos, há uma série de ações de emergência. Para melhorar o atendimento dos 65% das residências que já são atendidas por rede coletora. Como desses 65% há 48% dos endereços (1498 imóveis) que não se ligaram à rede coletora e que desses 1498 tem cerca de 600 imóveis que não possuem nenhum tipo de instalação sanitária (ou seja, sem fossa ou biodigestor, jogam esgoto diretamente em rios e córregos), será feita uma ação de instalação de soleira negativa para residências de baixa renda e orientação aos demais proprietários que precisam fazer conexão na rede.

Para resolver outro problema, como as galerias entupidas e a mistura de águas pluviais com esgoto, que causa o transbordamento dos bueiros nas chuvas, serão contratadas a limpeza e mapeamento das galerias, com notificação dos proprietários que estão ligando águas pluviais na rede de esgoto. Por fim, nos locais onde não passa a rede coletora, serão disponibilizadas soluções alternativas.

“Com todas essas ações, pretendemos melhorar a balneabilidade e a saúde da população, tornando os equipamentos, planejados no plano de saneamento, mais efetivos quando implantados”, destacou a prefeita Gracinha Ferreira.

No encerramento do evento, o secretário de Gestão Financeira, Tiago Correa, esclareceu que a alteração nos royalties, anunciada nesta semana, erroneamente, como de impacto negativo para o orçamento de Ilhabela, não altera nada no município, já que o Estado de São Paulo já adotava este modelo de divisão de recursos antes da recente decisão.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.