• G1 Vale do Paraíba e Região

Quadrilha de golpistas é presa com carro de luxo e mais de R$ 100 mil em produtos em Ilhabela

Dois homens e duas mulheres foram presos na fila da balsa após tentar aplicar golpe em loja.

Quadrilha de golpistas é presa com carro de luxo e mais de R$ 100 mil em produtos em Ilhabela — Foto: Tribuna do Povo

Estelionatários que aplicavam golpes em estabelecimentos de luxo foram presos nesta segunda-feira (28) em Ilhabela. Segundo a Polícia Civil, com a quadrilha foram apreendidos mais de R$ 100 mil em roupas de grife, um relógio de R$ 40 mil e um carro de luxo. Os quatro criminosos eram de São Paulo e dois deles tinham passagem por furto.

O grupo foi pego depois que a gerente de uma loja de roupas desconfiou das duas mulheres da quadrilha. Para o golpe, elas escolhiam os itens e na hora de pagar tentavam o pagamento com o cartão físico clonado que enviava uma mensagem de erro e então insistiam para passar com o cartão virtual, que era aceito. O código online usado é que estava clonado.

Após conseguir efetuar a primeira etapa das compras, elas simulavam ter esquecido alguns itens e passavam outras peças. Nesse intervalo, a gerente desconfiou e acionou o setor financeiro da loja que percebeu que, assim que a cobrança havia caído em conta, foi feito pedido de estorno pelo verdadeiro dono do cartão.

Ao perceberem a movimentação da gerente, as duas tentaram fugir. Os funcionários acionaram a Polícia Militar, que conseguiu conter a dupla com outros dois homens na balsa, tentando deixar a ilha. No veículo, uma BMW avaliada em cerca de R$ 200 mil, foram apreendidas inúmeras roupas, óculos e joias – todos comprados em estabelecimentos na cidade.

O grupo, com idades entre 30 e 34 anos, estava hospedado em um resort de luxo na cidade desde o fim de semana. A polícia informou que, além das lojas, é possível que o hotel, restaurantes e estabelecimentos de estética tenham sido vítimas dos criminosos.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Carlos Eduardo Nascimento, eles usavam o cartão clonado de uma pessoa de alto poder aquisitivo da capital para aplicar o golpe. Três lojas foram identificadas como alvo dos criminosos pela polícia, mas eles alertaram a associação comercial da cidade para que possa alertar outros comerciantes.

“No golpe, eles conseguiam finalizar a compra, mas assim que terminavam a compra a vítima do cartão percebia o golpe e acionava o estorno. Então, em lojas que o valor não foi cancelado, o dono ainda não percebeu”, informou Nascimento.

A polícia ainda investiga a atuação deles em Campos do Jordão, durante a temporada de inverno, onde foram aplicados golpes com o mesmo perfil.

O grupo foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) e vai responder por furto qualificado, uso de documento falso, estelionato e associação criminosa.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.