• Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Dia Internacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher terá programação de 16 dias em Ilhabe

No Brasil, 43% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 35%, a agressão é semanal (Centro de Atendimento à Mulher).

Foto: Divulgação/PMI

Ilhabela convida os munícipes a pintarem o mundo de laranja em 16 dias, para marcar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, iniciado nesta segunda 25 de novembro. A prefeitura de Ilhabela, por meio do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Ilhabela, aderiu à campanha da ONU Mulher (Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres), propondo 16 dias de ativismo contra a violência de gênero.

A prefeita, Maria das Graças Ferreira, a Gracinha, expressa sua vontade de que as mulheres saibam que não estão sozinhas “Mais do que nomear a causa, é hora de colocá-la em prática, de despertar a consciência e não aceitar que sejam tratadas com indiferença”.

Estes eventos serão exclusivos para alguns gêneros especificado, sejam homens ou mulheres Trans/CIS (identidade de gênero corresponde ao gênero que lhes foi atribuído no nascimento). A Programação está sujeita à alteração. Siga nossa página para acompanhar, entrar em contato com: conselhodamulherilhabela@gmail.com .

No Brasil, 43% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 35%, a agressão é semanal (Centro de Atendimento à Mulher). Em média, a cada 11 minutos uma mulher é estuprada em nosso país. (Fórum Brasileiro de Segurança Pública). Mais de 100 milhões de meninas poderão ser vítimas de casamentos forçados durante a próxima década (UNICEF).

Sobre o Dia Internacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher

A data surgiu no dia 25 de novembro de 1960, em homenagem as irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, foram assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana. As três combatiam fortemente aquela ditadura e pagaram com a própria vida. Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas instituiu 25 de novembro como o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”, iniciando reflexões sobre a situação de violência em que vive considerável parte das mulheres em todo o mundo.

Confira a programação:

25/11 (segunda-feira)

PEII Barra Velha

18h30 – Roda de Conversa: O que é ser mulher em Ilhabela hoje + 1 ano de Conselho Municipal dos direitos das mulheres de Ilhabela – CMDMI (evento aberto)

26/11 (terça-feira)

E.M. José Benedito de Moraes

Durante toda manhã com alunos do 4º e 5º anos (evento semiaberto: os interessados devem falar com as professoras responsáveis)

Educação em Gênero e Sexualidade: prevenção à violência e abuso infantil mais curta metragens

Curtas: “Defenda-se! Sentimentos” e “Defenda-se! Conheça O Seu Corpo, Cuide Da Sua Privacidade”

27/11 (quarta-feira)

Biblioteca e Videoteca “Prefeita Nilce Signorini” (Barra Velha)

18h – Palestra Contra a Pedofilia e Abuso Sexual Infantil: com convidadas Giovana do projeto transformar e Kátia da OAB

28/11 (quinta-feira)

Espaço Semear (Alto da Barra)

18h – Meu Corpo Pode: Roda de Capoeira para Mulheres (evento exclusivo para mulheres) as participantes devem levar um lanche ou bebida não alcoólica para compartilhar.

29/11 (sexta-feira)

Hotel Kalango (Cocaia)

19h – Mães Livres com campanha doações de absorventes para mulheres em situação de cárcere com a Mediadora convidada Ana Lídia Moraes (evento aberto).

A programação completa será divulgada em breve.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.