top of page
  • Fonte: Prefeitura de Ilhabela

Ilhabela participa de encontro com Defesa Civil do Litoral Norte para discutir ações referentes à Op

O PPDC tem por objetivo principal evitar a ocorrência de mortes, com a remoção preventiva e temporária da população que ocupa as áreas de risco, antes que os escorregamentos atinjam suas moradias.

Foto: Divulgação/PMI

Ilhabela participou na semana passada, de um encontro com representantes da Defesa Civil do Litoral Norte, que entregaram 36 banners que devem ser instalados ao longo dos municípios referentes à Operação Chuvas de Verão, na qual está inserido o Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) e com o comandante interino do Corpo de Bombeiros da região, tenente André Smidi.

O Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) teve início no último domingo (1) e vigora até o dia 31 de março de 2020. Implantado desde 1988, ele foi criado especificamente para escorregamentos nas encostas da Serra do Mar no Estado de São Paulo.

O PPDC tem por objetivo principal evitar a ocorrência de mortes, com a remoção preventiva e temporária da população que ocupa as áreas de risco, antes que os escorregamentos atinjam suas moradias.

O vice-prefeito e coordenador municipal da Defesa Civil de Caraguatatuba, capitão Campos Junior, explica que o PPDC é dividido em quatro estados: observação, atenção, alerta e alerta máximo conforme o acumulado de chuvas nas áreas de riscos.

A informação é reforçada pelo capitão Antonio Carlos Bernardes, comandante da coordenadoria regional da Defesa Civil na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte. “Nosso acompanhamento é que os meses mais chuvosos devem ser janeiro e abril”, alerta.

Na ocasião, ressaltaram a importância da interligação entre as cidades para o caso de uma emergência, bem como foi destacado os novos serviços e tecnologias a serem utilizadas este ano pelo governo do Estado para melhorar a qualidade das informações transmitidas à população, diante da possibilidade de ocorrência dos mais diversos eventos, como alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra, vendavais, chuvas de granizo e raios.

Uma delas, é a parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), na instalação, em caráter experimental, de cinco estações (raio de 20 Km de alcance) para acompanhamento das atividades atmosféricas (pluviométricas e elétricas), nos municípios de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião, Guarujá e Praia Grande.

Também no último domingo, foi lançada a campanha SPAlerta, por meio de um site (spalerta.sp.gov.br) em que haverá dicas do que fazer antes, durante e após os principais eventos adversos. Além disso serão emitidos avisos, de forma preventiva, aos clientes de TV a cabo, durante as programações com duração de 10 segundos.

Outra estratégia é a expansão da Rede Estadual de Emergência de Radioamadores (REER/SP), com objetivo de melhorar a comunicação entre os órgãos regionais e municipais de proteção e Defesa Civil, no caso de colapso dos meios convencionais de comunicação, durante o atendimento das ocorrências de desastres, especialmente no litoral do Estado.

As mensagens de texto (SMS), enviadas pelo número 40199, que repassa informações de riscos meteorológicos em qualquer um dos 645 municípios paulistas continuam valendo. Para isso, basta cadastrar o CEP da localidade de onde quer receber o serviço.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.

bottom of page