• Fonte: Prefeitura de Angra dos Reis

Angra oferece visita domiciliar odontológica

Pacientes com necessidades especiais recebem, em casa, os cuidados da equipe de Saúde Bucal da Família.

Angra oferece visita domiciliar odontológica - Foto: Divulgação/PMAngra

Ampliação do acesso à saúde, por meio de ações humanizadas. Este é um dos princípios preconizados pelo Ministério da Saúde (Previne Brasil), que tem norteado as ações da Secretaria de Saúde de Angra dos Reis. Um exemplo disto é o trabalho de visita domiciliar odontológica, desenvolvido pela Coordenação de Saúde Bucal, por meio da equipe de odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais (PNE). De acordo com a coordenadora de Saúde Bucal, os usuários com limitações em receber assistência odontológica nas unidades são identificados na rotina de trabalho das equipes de Saúde Bucal da Família e do Programa Melhor em Casa. - Depois de identificados, este grupo de pacientes recebe os cuidados no próprio domicílio. Com o uso de um equipamento odontológico portátil, é possível realizar procedimentos como extrações, restaurações, raspagem, limpeza e outros. Essa atividade possibilita uma interação mais efetiva entre os profissionais de saúde bucal com a realidade do usuário e sua família – explicou. Nesta semana, a equipe de odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais, formada por dois dentistas e um auxiliar, realizou quatro atendimentos no Parque Mambucaba. Uma auxiliar de saúde bucal da comunidade acompanhou a visita aos domicílios. Um dos atendimentos aconteceu na casa de Vanice dos Santos, 28 anos, que é deficiente física. Os profissionais realizaram exame clínico e procedimento de limpeza de tártaro. A irmã e cuidadora da paciente, Juliana dos Santos, 22 anos, destacou a importância de receber, em casa, a visita dos profissionais. - Seria muito difícil levarmos a minha irmã para ser tratada em uma unidade de saúde. Essa visita foi muito boa, porque tá ajudando-a a cuidar dos dentes. Só podemos agradecer – disse. Quem também é acompanhada há anos pela equipe é a dona Dalva de Araújo 85 anos, paciente acamada, que possui sequelas causadas por uma isquemia ocorrida em 2014. Quem cuida dela é a irmã, dona Jandira de Araújo, 84 anos. - Cada vez que temos que sair, tem que vir uma ambulância com enfermeiros e outros profissionais. É muito sacrifício também para ela. Por isso, eu acho esse atendimento ótimo – avaliou dona Jandira. Em casos específicos, o paciente também pode ser levado para o centro cirúrgico do Hospital Municipal da Japuíba (HMJ), onde passa pelos procedimentos necessários sob anestesia geral. - É um trabalho muito enriquecedor, pessoal e profissionalmente. Buscamos sempre fazer retorno e o acompanhamento periódico desses pacientes que não podem ir até uma unidade de saúde. Nosso objetivo é devolver a eles a saúde bucal, prevenindo complicações sistêmicas – finalizou uma dentista que compõe a equipe de odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais (PNE).

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.