• G1 Sul do Rio e Costa Verde

Barcas passam a transportar apenas moradores para Ilha Grande, em Angra dos Reis

Decisão atende decreto do Governo do Estado para prevenir o avanço do novo coronavírus.

Barcas passaram a transportar apenas moradores da Ilha Grande — Foto: Reprodução/Redes Sociais

As barcas que fazem conexão com a Ilha Grande, em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro, passaram a transportar a partir desta terça-feira (17) apenas moradores da localidade. A decisão atende o decreto do Governo do Estado para prevenir o avanço do novo coronavírus.

De acordo com a CCR — empresa responsável pelo transporte — as linhas que passam a limitar quem entra nas barcas são: Mangaratiba x Ilha Grande e Angra dos Reis x Ilha Grande.

O acesso por Mangaratiba já havia sido fechado e nenhum turista estava entrando pelo Cais Turístico de Conceição de Jacareí. Segundo os turistas, no cais, eles receberam informações de que teriam que ir para Angra para então acessar a Vila do Abraão, na Ilha Grande.

Na manhã desta terça-feira, moradores montaram uma barreira com barcos e lanchas na entrada da ilha para impedir a chegada de turistas por flex boat — barcos que fazem o trajeto com mais rapidez, mas não pertencem à CCR.

A prefeitura já havia suspendido o turismo de massa na cidade na última sexta-feira (13). Foram suspensos o acesso a cidade por van e ônibus, passeios de saveiro, além da linha de Conceição de Jacareí e várias outras atividades turísticas.

João Willy Seixas, presidente da TurisAngra, informou que a prefeitura restringiu nesta terça-feira o acesso dos turistas pelo Cais de Santa Luzia.

"Na noite de ontem, o prefeito em conversa com o secretário de saúde mandou suspender a entrada de turistas em Angra dos Reis, porque houve um aumento muito grande [de visitantes]. A partir de hoje está suspenso. Informamos a barca, para que ela faça essa seleção só para moradores. Para turistas e visitantes nós pedimos perdão, que as pessoas entendam que nós estamos aqui preservando a vida das pessoas", explicou.

A recomendação é que os turistas voltem para casa. O município não vai arcar com os custos e a orientação é que os visitantes entrem em contato diretamente com o hotel que ficariam hospedados para serem reembolsados.

"Nós pedimos a colaboração dos pousadeiros para que remarquem suas diárias para um outro momento. Se precisar, tomaremos medidas mais drásticas pra frente" concluiu o presidente.

[ Charge ]_______________________________

Deixe aqui sua opinião de tema e comentários

Obrigado! Mensagem enviada.